< Voltar

ANAC homologa aumento de autonomia e performance do Bell 429

Em janeiro, Transport Canada havia autorizado o helicóptero a acrescentar mais 500 lbs no peso máximo de decolagem

Envie a um amigo Curtir
Tweet

19/03/2012

ANAC homologa aumento de autonomia e performance do Bell 429

Em janeiro, Transport Canada havia autorizado o helicóptero a acrescentar mais 500 lbs no peso máximo de decolagem

Seguindo uma autorização concedida, em janeiro, pela Transport Canada - a agência canadense de aviação -, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) acaba de autorizar o helicóptero Bell 429 a operar no Brasil com até 7.500 libras (3.402 kg) de peso máximo na decolagem - o limite anterior era de 7.000 libras. Com isso, na sua configuração máxima (um piloto e sete passageiros), a aeronave pode agora decolar com mais 500 lbs de combustível, aumentando a sua autonomia em cerca de uma hora de voo. Já os 429 empregados como ambulâncias aéreas e aeronaves patrulha, por exemplo, serão capazes de salvar mais vidas e oferecer mais proteção à sociedade.

A autorização para operar com 7.500 lbs é válida para todos os Bell 429 já entregues no mercado brasileiro, desde que seja instalado o kit Increased Internal Gross Weight to 7500 lb e anexada ao manual de voo da aeronave a publicação BHT-429-FMS-11. O novo kit de aumento de peso já é oferecido pela TAM Aviação Executiva aos clientes desde o início de março.

"Este aperfeiçoamento é resultado de vários pedidos de clientes para aumentar o desempenho do 429. Eles diziam adorar as características e a performance da aeronave, mas queriam ainda mais autonomia e poder aproveitar melhor as capacidades IFR/WAAS do helicóptero. Ou seja, o que era bom ficou ainda melhor", diz Leonardo Fiuza, diretor Comercial da TAM Aviação Executiva representante da Bell Helicopter no mercado brasileiro e líder na comercialização de aeronaves executivas no País.

Todos os testes realizados além do limite anterior da aeronave (7.000 libras) indicaram que o 429 não sofreria nenhuma limitação técnica com o aumento do peso máximo de decolagem para 7.500 lbs (3.402 kg).

A Bell espera agora que a certificação conferida pela Transport Canada e pela ANAC seja também reconhecida pela Federal Aviation Administration (FAA) e pela European Aviation Safety Agency (EASA), fazendo com que a permissão de voos com 7.500 lbs seja estendida aos EUA e à Europa. "Temos um grande respeito e um ótimo relacionamento tanto com FAA como com a EASA, e acreditamos que eles vão seguir a decisão da Transport Canada. Afinal, ela possibilita melhorias que aumentam a capacidade operacional para proprietários e operadores do Bell - uma típica situação win/win", diz Larry Roberts, vice-presidente Comercial da Bell Helicopter.

Certificado pela FAA e pela EASA, em 2009, e pela ANAC, em 2010, o Bell 429 é o mais avançado helicóptero bi-turbina leve do mundo, estabelecendo um novo parâmetro para a categoria. Oferece velocidade e alcance excepcionais, alta performance no voo pairado e maior margem de segurança. Além disso, é o primeiro helicóptero do mundo certificado para WAAS, um sistema de aproximação de pouso vertical em piloto automático. Outro segredo do 429 é a sua plataforma de aviônicos full glass cockpit. Com telas digitais de LCD de última geração já na sua versão standard, a aeronave possui os mais modernos painéis da atualidade, com piloto automático de quatro eixos (opcional)  e homologação para single pilot IFR.

O preço estimado do Bell 429, já equipado com o kit de aumento de peso e outros opcionais comumente utilizados, é de US$ 6,5 milhões (preço FOB-EUA, antes de impostos).



Fonte: Bell Helicopter

Autor: TAM Aviação Executiva | Insightnet