< Voltar

Avião elétrico da Pipistrel voa pela primeira vez

Pipistrel WATTsUP é a aposta da fabricante de LSA para o mercado de treinamento e instrução de voo

Envie a um amigo Curtir
Tweet

27/08/2014

Avião elétrico da Pipistrel voa pela primeira vez

Nos últimos anos a motorização elétrica tem se provado como uma opção viável na aviação, com diversos modelos apresentando melhoras na autonomia, capacidade de carga e velocidade. No entanto, até agora nenhum fabricante se arriscou a lançar um modelo de fato elétrico no mercado. No início do ano a Airbus realizou o voo do E-Fan, um protótipo 100% elétrico, e anunciou que até 2017 pretende lançar no mercado versões de 2 e 4 lugares.

Mas a fabricante Pipistrel, baseada na Eslovênia e responsável por diversos aviões LSA (Light Sport Aircraft) de sucesso, talvez lance sua aeronave elétrica antes da Airbus.

Na semana passada levantou voo o novo Pipistrel WATTsUP, um avião biplace desenvolvido para voos de treinamento e instrução, e a fabricante espera entregar as primeiras unidades a clientes no próximo ano. O motor Siemens AG que impulsiona o WATTsUP pesa pouco menos de 70 kilos e gera 85kW. A Pipistrel afirma que o motor é mais potente do que um Rotax 912 e que o avião pode ser completamente carregado (ou “abastecido”) em cerca de 1 hora, graças a uma tecnologia de gerenciamento de baterias desenvolvida pela própria fabricante. A autonomia de voo será de 1 hora com 30 minutos de reserva, sendo que é ainda mais eficiente durante a aproximação, onde 13% da energia é recuperada, segundo a Pipistrel.

Devido a eficiência e ao baixo custo de operação, o CEO da Pipistrel Ivo Boscarol diz que o WATTsUP pode reduzir os custos de treinamento de voo em até 70%. O preço inicial da aeronave será de 100.000 Euros.
 

Motor Siemens AG, com potência semelhante ao Rotax 912, utilizado em diversos ultraleves experimentais.


Redação FlightMarket