< Voltar

Cessna Reativa Linha de Produção do Citation Sovereign

A empresa trouxe de volta à vida a última das linhas de produção que foram fechadas em meados de 2009

Envie a um amigo Curtir
Tweet

13/01/2010

Cessna Reativa Linha de Produção do Citation Sovereign

A Cessna reativou na semana passada a linha de produção do Citation Sovereign, trazendo de volta à vida a última das linhas de produção que foram fechadas em meados de 2009. A companhia recontratou 60 trabalhadores na última semana, com planos para recontratar mais 120 nas próximas duas semanas. Inicialmente, os trabalhadores passarão por treinamento antes de voltar à linha. "Todas as nossas linhas de montagem estão de volta a ativa e funcionando", disse um porta-voz da Cessna disse, mas acrescentou, "ainda que, a preços muito reduzidos".

 

A Cessna tinha originalmente planejado para entregar 535 jatos em 2009, mas queda do mercado da aviação geral fez com que esse número baixasse para 275. A Cessna espera construir ainda menos jatos este ano, mas as demissões não são mais esperadas.

 

 A empresa tinha demitido mais de 8.000 trabalhadores - ou cerca de metade da sua força de trabalho - no ano passado. As ações da empresa foram concebidas para prepará-la para taxas de produção muito menores daqui para frente, disse o porta-voz. "Nós pensamos que é onde estamos agora", ele disse: "Nós pensamos que a empresa está dimensionada para a produção prevista para 2010." A proprietária Textron espera definir os planos de produção da Cessna quando divulgar seus resultados do quarto trimestre e o guia de orientações de 2010, em 28 de Janeiro.

 

Além de reativar a produção do Sovereign, a Cessna irá aumentar a taxa de produção do novo Citation CJ4 ($8,75 milhões e leva 8 passageiros), que atraiu 70 compradores no dia em que foi anunciado e mais de 150 pedidos depois que o primeiro modelo de produção realizou seu Roll-Out em 16 Novembro. Enquanto o primeiro CJ4 caminha para sua conclusão, três aeronaves de teste estão em processo de ganhar a certificação, de modo que as entregas aos clientes estarão dentro do cronograma para 2010.



Fonte: Aviation Week

Autor: Redação FlightMarket