< Voltar

Hondajet recebe certificado de aeronavegabilidade

Com 25 aeronaves em fase final de montagem, a fabricante já se prepara para iniciar as primeiras entregas.

Envie a um amigo Curtir
Tweet

12/10/2015

Hondajet recebe certificado de aeronavegabilidade

A Honda Aircraft Company e a Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos anunciaram uma das principais conquistas para o HondaJet. O jato mais avançado do mundo recebeu o type certification, certificado que atesta a sua aeronavegabilidade, ou seja, a capacidade de realizar um voo em segurança. Para atender aos clientes no Brasil, a Honda Aircraft Company escolheu a Líder Aviação para oferecer vendas, serviços e assistência do HondaJet.

A FAA apresentou a certificação para o presidente da Honda Aircraft, Michimasa Fujino, perante mais de 2 mil convidados presentes na sede da empresa, em Greensboro (Carolina do Norte),  dentre os quais o responsável pela entidade, Michael Huerta, representantes do governo, líderes da sociedade civil, colaboradores, fornecedores e parceiros da fabricante de aeronaves.

“Conquistar o type certification da FAA é um marco monumental para o HondaJet”, disse Fujino. “Consolidamos a Honda Aircraft como uma nova empresa aeroespacial e colocamos no mercado o nosso primeiro produto: um avançado jato leve com tecnologias desenvolvidas a partir de um aprofundado trabalho de pesquisas. Projetamos, testamos, e agora certificamos esta aeronave de desgin inovador, o que representa um desafio sem precedentes para a empresa”.

A Honda Aircraft Company validou o desempenho, segurança, operação e confiabilidade do HondaJet por meio de rigorosos testes em solo e de voo, em parceria com a FAA. O jato já acumula mais de 3 mil horas voos, com testes conduzidos em mais de 70 localidades ao redor dos Estados Unidos.

Com a conquista do type certification, a Honda acelera a sua produção com 25 aeronaves na fase final da linha de montagem.  A empresa já conta com 1.700 colaboradores e se prepara para iniciar as entregas do jato até o final do ano.

Fonte: Líder Aviação