< Voltar

Pilatus PC-6 Porter terá produção encerrada em 2019

"Jipe dos ares" começou a ser fabricado em 1959

Envie a um amigo Curtir
Tweet

28/08/2017

Pilatus Porter PC-6



Com o objetivo de direcionar ainda mais o seu foco para o desenvolvimento do jato PC-24, a Pilatus Aircraft irá encerrar a produção do turboélice despressurizado PC-6 Porter no início de 2019. Mais de 500 unidades do modelo foram fabricadas desde 1959 na sede da Pilatus em Stans, Suiça, e cerca de outras 100 fabricadas nos EUA sob licença. O PC-6 é uma das aeronaves que ficaram mais tempo em produção em toda a história da aviação. A fabricante afirmou que continuará prestando suporte aos operadores por pelo menos mais 20 anos.

O Pilatus PC-6 Porter é conhecido por sua extrema versatilidade e capacidade de pouso em pistas muito curtas e acidentadas, sendo utilizado para operação em locais de acesso praticamente impossível para a maioria das aeronaves. A aeronave também obteve diversos recordes mundiais por voar com sua capacidade máxima de carga e passageiros a uma altitude de 18.700 pés (5.700 metros). O PC-6 é capaz de decolar com mais de 1 tonelada de carga útil em menos de 200 metros de pista.

“Devido à idade do projeto do PC-6 e outros parâmetros de certificação, não será mais possível continuarmos o seu desenvolvimento dentro do escopo que gostaríamos. Além disso, devido a nossa total dedicação ao desenvolvimento do PC-24, decidimos que após 60 anos o PC-6 não se encaixa mais em nosso portfólio de produtos e, portanto, é hora de encerrar sua produção.”

A Pilatus continuará aceitando encomendas do PC-6 Porter até meados de 2018. No Brasil há apenas uma unidade do PC-6 voando desde 2012. Seu atual preço de fábrica é de US$ 1,9 milhões, incluindo cockpit Full IFR com Garmin G950.

Veja abaixo um video de demonstração do "Jipe dos ares" da época de seu lançamento:


 

 




Redação FlightMarket