< Voltar

Prefeitura de São Paulo ameniza normas para helipontos

20% dos helipontos da cidade, não funcionam por não cumprir o decreto ou por inviabilidade técnica

Envie a um amigo Curtir
Tweet

16/06/2011

Prefeitura de São Paulo ameniza normas para helipontos

A prefeitura decidiu recuar e vai amenizar as normas para funcionamento dos helipontos em São Paulo. Em 2009, a Câmara Municipal aprovou uma lei de autoria do vereador Chico Macena (PT), que proibia helipontos a menos de 500 metros de escolas e hospitais. Agora, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) vetou esse artigo, mas estabeleceu, por decreto, um limite de 300 metros.

Desde 2009, dezenas de helipontos passaram a ter dificuldades para obter seus registros ou renova-los. Hoje, pelo menos 45 destes locais - 20% dos helipontos da cidade - não funcionam por não cumprir o decreto ou por inviabilidade técnica. Entre os helipontos nesta situação, estão odo hotel Emiliano, nos Jardins, e do Centro Empresarial Nações Unidas, no Brooklin. Helipontos na região da avenida Faria Lima (zona oeste) também pararam de receber helicópteros.

O presidente da Abraphe (Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero), Rodrigo Duarte, sugere que os helipontos a menos de 300 metros de escolas e hospitais possam instalar janelas antirruído, para poder continuar funcionando. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.



Fonte: Aeromagazine | Folha de São Paulo

Autor: Aeromagazine